Empreendendo Em Cerveja Artesanal

Eu sou um amante de cerveja artesanal. Posto isso, de formação sou publicitário, fiz uma pós chamada “Primeira Gerência em Marketing” e depois que me interessei por empreender fiz o Empretec, que é um curso do Sebrae voltado pro desenvolvimento do empreendedor. Este último sem dúvidas foi o mais importante que fiz. Não é um curso que me desenvolveu “tecnicamente”, mas me ensinou muito na área comportamental de empreender: perseverança, planejamento, esforço e, principalmente, dedicar-me aos meus projetos e sonhos.

Empreender no ramo de cerveja artesanal é teoricamente a mesma coisa do que empreender em outra área, com o benefício de trabalhar com um assunto / produto que amamos. Isto não quer dizer, NUNCA, que as dificuldades serão menores. Ainda mais em um país tão ingrato com o empreendedor como é o Brasil.

O mais importante de tudo é estudar, estar sempre atento ao mercado e seguir em frente.

Voltando ao curso Empretec, antes de formatá-lo foram estudados os perfis de empreendedores de sucesso no mundo todo e notou-se que uma das principais características deles era que não se deixavam abater por pequenos problemas ou detalhes do negócio, jogavam sempre “a bola pra frente”. Aprendi isso com o curso também, nem tudo o que planejamos sai certo, afinal, como disse um orientador, “planejamento é importantíssimo e é feito pra ser mudado!”.

Hoje sou sócio do bar Capitão Barley fundado em novembro de 2013, do qual sou idealizador, tenho uma cervejaria cigana chamada OTH e tenho um outro bar onde servimos carnes de primeira pra harmonizar com a cerveja artesanal, chamado Covil 358.

Antes desses projetos já tive alguns outros que não deram certo, coisa normal também na vida do empreendedor. O importante é nunca desistir!

Espero que os projetos atuais se desenvolvam e que você que teve coragem de ler até aqui também se encoraje para empreender.